Aguarde, carregando...

Mundo Renault

MANTENHA-SE ATUALIZADO
Vejas as últimas novidades da De Marco Renault e notícias relacionadas.

O que está acontecendo

03/ 07

Kardian surpreende e é o melhor Renault nacional desde o Megane

Rival de Pulse e Nivus, novo SUV Renault estreia nova plataforma, motor 1.0 turbo e câmbio de dupla embreagem, e tem rodar de SUVs maiores.   Para uma geração inteira de brasileiros os Renault nacionais são carros de baixo custo. Depois do Megane, lançado em 2006, a marca francesa passou os últimos 18 anos fabricando no Brasil apenas carros simples e baratos. Sandero, Logan, Duster e Oroch vieram da estreita relação com a Dacia, da Romênia, e a Renault aproveitou tudo o que aprendeu para lançar o Kwid, seu maior expoente na contenção de custos de produção. Agora, estão voltando atrás.   O Renault Kardian é o primeiro carro de uma nova linha de produtos (que ainda contemplará, pelo menos, um SUV cupê médio e uma picape com o porte da Toro, ambos híbridos)que buscará agregar valor aos carros da marca.   Por sinal, também é a primeira vez que a Renault lança um carro global no Brasil antes dos outros mercados: o Kardian também será fabricado no Marrocos e a partir dali chegará à África, ao Oriente Médio e à Turquia. Global, em termos.   Não foi fácil, tiveram que mudar tudo. Da plataforma ao motor, passando pelas metas de padrões de qualidade do acabamento e da dinâmica do carro, e até a fábrica de São José dos Pinhais (PR). Foi quase um recomeço.

Leia mais
03/ 07

Garagem EV: Renault Kwid E-Tech é confiável no dia a dia e gasta pouco

Explorar as qualidades de um carro elétrico na prática é uma excelente maneira de demonstrar aos clientes que esses veículos não apenas atendem às especificações técnicas, mas também entregam desempenho consistente no dia a dia.   Confira a análise do Garagem EV sobre a bateria do Renault Kwid E-Tech, um modelo totalmente elétrico:   "O Renault Kwid E-Tech se mostra confiável para uso diário e econômico. Ao dirigir o carro em situações cotidianas e por períodos prolongados, você percebe quando é necessário recarregar a bateria. Gradualmente, a ansiedade com a autonomia desaparece, proporcionando uma experiência mais tranquila, com carregamentos menos frequentes, feitos apenas quando necessário.   Além disso, devido ao tamanho moderado da bateria, o Kwid E-Tech se destaca na recarga. Com capacidade de 26,7 kWh, pode recuperar de 30% a 80% da carga em apenas 1 hora e 45 minutos em um carregador wallbox de 7,4 kWh, comuns em shoppings, estacionamentos e supermercados. Com um carregador rápido,   Leia a matéria completa clicando aqui.   Continue acompanhando nosso Feed para ficar por dentro do que os portais estão falando sobre os veículos elétricos.

Leia mais
24/ 06

Renault Kangoo

O renault Kangoo foi lançado recentemente e já temos novidades sobre o que a mídia está falando sobre ele. Confira alguns comentários de grandes portais e aproveite para compartilhar a novidade com seu cliente!    CNNhttps://www.cnnbrasil.com.br/auto/renault-kangoo-volta-ao-brasil-para-encarar-a-fiorino/   Em nova geração, o Kangoo oferece uma capacidade de carga de até 750 quilos e um compartimento de 3,3 metros cúbicos. Um dos destaques é a porta lateral deslizante, que facilita o acesso às cargas e representa um diferencial sobre os rivais da Stellantis. O modelo tem ainda portas traseiras assimétricas que abrem até 180º e possuem um sistema de trava a 90º para evitar fechamentos acidentais.   E como o mote principal é o consumidor PJ, a Renault afirma que o Kangoo tem custo de reparabilidade 23% menor em comparação à Fiorino. Além disso, promete cesta de peças 20% mais acessível. Considerando as revisões até os 60% mil quilômetros, o custo de operação de R$ 0,93 por quilômetro rodado.   Quatro Rodas(https://quatrorodas.abril.com.br/noticias/renault-kangoo-flex-volta-ao-brasil-com-alma-de-dacia-e-preco-de-fiorino)   Com versão única e importado da Argentina, o novo Renault Kangoo chega com mais potência e com mais capacidade que o Fiorino.

Leia mais
01/ 07

Renault confirma investimento de R$ 2 bilhões no Brasil

Renault confirma investimento de R$ 2 bilhões no Brasil Terra Brasil Notícias junho 30, 2022 Renault confirma investimento de R$ 2 bilhões no Brasil No último ciclo foram lançamentos o Zoe E-Tech 100% elétrico, o SUV Captur com o novo motor turbo TCe 1.3 Flex e a linha 2023 dos modelos Kwid, Master, Duster e da picape Oroch A Renault do Brasil confirma o investimento de R$ 2 bilhões referente ao anúncio feito em março deste ano para a produção de uma nova plataforma, a CMF-B, de um novo SUV e de um novo motor 1.0 turbo. Renault confirma investimento de R$ 2 bilhões no Brasil Terra Brasil Notícias junho 30, 2022 Renault confirma investimento de R$ 2 bilhões no Brasil No último ciclo foram lançamentos o Zoe E-Tech 100% elétrico, o SUV Captur com o novo motor turbo TCe 1.3 Flex e a linha 2023 dos modelos Kwid, Master, Duster e da picape Oroch A Renault do Brasil confirma o investimento de R$ 2 bilhões referente ao anúncio feito em março deste ano para a produção de uma nova plataforma, a CMF-B, de um novo SUV e de um novo motor 1.0 turbo. Solenidade O anúncio foi feito por José Vicente de los Mozos, EVP Industrial Renault Group, para o Governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Júnior, em evento realizado no Palácio do Governo do Paraná, em Curitiba (PR). O investimento faz parte do plano estratégico Renaulution. Estavam presentes também Luiz Fernando Pedrucci, presidente da Renault América Latina, e Ricardo Gondo, presidente da Renault do Brasil. “A América Latina é de grande importância para o Renault Group e estamos investindo para oferecer nos países do continente produtos alinhados à nossa estratégia mundial”, afirma José Vicente de los Mozos, EVP Industrial Renault Group. Novos produtos “Esta é uma importante fase para a Renault na América Latina, pois estamos nos preparando para lançar novos produtos e motores para os nossos clientes com a melhor tecnologia mundial do Renault Group”, explica Luiz Fernando Pedrucci, presidente da Renault América Latina. Renovação “Após a renovação da nossa gama atual ocorrida nos últimos dois anos, o nosso objetivo é a oferecer novos produtos nos segmentos mais altos do mercado, coerente com o plano estratégico Renaulution”, explica Ricardo Gondo, presidente da Renault do Brasil. Eletrificação O anúncio de R$ 2 bilhões vem após o último ciclo de R$ 1,1 bilhão anunciado em março de 2021, destinado aos lançamentos do Zoe E-Tech 100% elétrico e do Captur com o novo motor turbo TCe 1.3 Flex em 2021, bem como da linha 2023 dos modelos Kwid, Master, Duster e Oroch, sendo os dois últimos com também com a opção de motor turbo TCe 1.3 Flex. Este último ciclo de investimento também contemplou a pré-venda do Kwid E-Tech 100% elétrico, com entrega prevista para agosto deste ano. A plataforma CMF-B permite a chegada de novos produtos no futuro bem como uma eventual eletrificação. Renovação A marca segue com a aplicação do plano estratégico mundial Renaulution, que prevê a mudança da estratégia do Renault Group de volumes para valor, que entra na fase Renovation com a chegada de novos produtos.

Leia mais
16/ 03

Renault Master 2023 traz novo visual e motor atualizado

A Renault apresentou a linha 2023 do utilitário Master, que chega com novo visual, atualizações na mecânica, na cabine e no pacote de equipamentos. O modelo será vendido em quatro opções de carroceria (chassi cabine, furgão, vitré e minibus), com preços entre R$ 187.600 e R$ 281.300. A dianteira do Master 2023 adota a nova identidade visual da Renault, com a grade de frisos horizontais e faróis com luzes de rodagem diurna em LED em forma de C. Do lado de dentro, o utilitário recebeu novo volante com comandos do controle de cruzeiro e nova alavanca de câmbio. O quadro de instrumentos traz tela digital de 3,5 polegadas para as funções do computador de bordo. Opcionalmente, o Master 2023 pode ser equipado com central multimídia de 7” com Android Auto, Apple CarPlay e TV digital integrada. Além das quatro carrocerias (furgão, chassi cabine, vitré e minibus), o Master 2023 possui três opções de comprimento e duas variantes de altura do teto. No furgão, há três opções de entre-eixos, de 3.182 mm a 4.332 mm. A capacidade de carga é de até 1.522 kg, com compartimento de carga que varia entre 8 m3 (comprimento L1 e altura H1) até 13 m3 (L3 H2). Em relação ao furgão, a versão Vitré adiciona vidros laterais na traseira e ar-condicionado no compartimento de carga, a fim de permitir a customização pelo proprietário. Este modelo é vendido com comprimento de 6.198 mm e 2.492 mm de altura. Já o Master chassi cabine permite a instalação de implementos na carroceria da forma que o cliente desejar. O modelo traz capacidade carga máxima de 1.740 kg e pode receber implementos de até 18 m3. O modelo minibus, por sua vez, possui 16 lugares ao todo (15 passageiros + motorista), bancos individuais reclináveis (até 29º) na traseira e porta-malas de 1.000 litros. Motor atualizado O Renault Master 2023 recebeu importantes atualizações no motor 2.3 dCi turbodiesel, a fim de aumentar a eficiência e enquadrar o modelo nas regras de emissões do Proconve L7. Entre as modificações estão novo sistema de injeção de alta pressão, com 2.000 bar (400 bar a mais que antes); novo cabeçote; novo sistema de resfriamento do EGR; coletor de admissão redesenhado; pinos e saias dos pistões com revestimento em DLC; anéis de vedação com redução de atrito e sistema AdBlue de injeção de ureia (tratamento de gases com Arla 32). Com as mudanças, o motor 2.3 passa a gerar 136 cv a 3.500 rpm (6 cv a mais em relação ao antigo modelo) e 36,7 kgfm de torque a 1.500 rpm (5 kgfm extras). O câmbio manual de seis marchas recebeu calibração específica para o motor atualizado. De acordo com a Renault, o Master 2023 alcança a média de consumo de 10,4 km/l em ambiente urbano, o que torna o novo modelo cerca de 30% mais econômico que o anterior. O pacote de segurança ativa do novo Master 2023 também foi atualizado, com novos itens de série para todas as versões, como controles de estabilidade e tração, assistente de saída em rampa, sistema anti-capotamento, assistente de tração de reboque, assistente de aderência prolongada em partida (para auxílio em pisos de baixa aderência), controle adaptativo de carga (LAC) e sistema estabilizador de vento lateral. Preços, versões e equipamentos do Master 2023 Master Chassi Cabine – R$ 187.600 Principais itens de série: ar quente, computador de bordo, banco do motorista com regulagem de altura e profundidade, direção eletro-hidráulica, ajuste de profundidade do volante, retrovisores elétricos com dupla visão, travas e vidros elétricos, airbag duplo, freios ABS com BAS, controles de estabilidade e tração e demais tecnologias de segurança ativa. Opcionais: Pack Confort (ar-condicionado) e Pack Luxo Chassi (ar-condicionado, multimídia com tela de 7” e Apple CarPlay, Android Auto e TV digital, câmera de ré, sensores de estacionamento traseiros, controle de cruzeiro, limitador de velocidade e faróis de neblina). Master Furgão (L1 H1) – R$ 207.900 Master Gran Furgão (L2 H2) – R$ 216.000 Master Extra Furgão (L3 H2) – R$ 221.000 Principais itens de série: equipamentos da versão Chassi Cabine + ar-condicionado e iluminação no compartimento de carga. Opcionais: Pack Luxo (multimídia com tela de 7”, com Apple CarPlay, Android Auto e TV digital, câmera de ré, sensores de estacionamento traseiros, controle de cruzeiro, limitador de velocidade e faróis de neblina). Master Vitré – R$ 225.600 Principais itens de série: equipamentos da versão Furgão + ar-condicionado com saídas para o compartimento de carga. Opcionais: Pack Luxo (multimídia com tela de 7”, com Apple CarPlay, Android Auto e TV digital, câmera de ré, sensores de estacionamento traseiros, controle de cruzeiro, limitador de velocidade e faróis de neblina). Master Minibus Executive – R$ 281.300 Principais itens de série: equipamentos da versão Vitré + tacógrafo digital e bancos reclináveis para 15 passageiros (+1 motorista), com cintos de segurança individuais. Opcionais: Pack Luxo (multimídia com tela de 7”, com Apple CarPlay, Android Auto e TV digital, câmera de ré, sensores de estacionamento traseiros, controle de cruzeiro, limitador de velocidade e faróis de neblina).

Leia mais
20/ 01

RENAULT KWID 2023 CHEGA COM DESIGN COMPLETAMENTE RENOVADO E MAIS TECNOLOGIA

Novo design externo que reforça ainda mais as características SUV com assinatura luminosa em LED, para-choques mais robustos e opção de teto bíton. Novo design interno com painel de instrumentos com mostradores em LED, painel central com novos acabamentos e novo tecido premium nos bancos. Ótimo espaço interno e o maior porta-malas da categoria. Ainda mais econômico com o sistema Start&Stop, de série em todas as versões. Tecnologia para mais segurança: além dos quatro airbags, exclusivos na categoria, veículo passa a trazer de série controle eletrônico de estabilidade (ESP) e assistente de partida em rampa (HSA). Tecnologia para conectividade: nova central multimídia Media Evolution com tela touch screen de 8 polegadas com espelhamento para Apple CarPlay e Android Auto. Kwid terá ainda uma versão 100% elétrica em 2022. O Renault Kwid, compacto que inovou o segmento de entrada com design SUV, maior porta-malas da categoria, baixo consumo de combustível e único com quatro airbags de série em todas as versões, chega à linha 2023 mantendo todas essas características e com evoluções em design e tecnologia. Completamente renovado, o design enfatiza ainda mais o espírito SUV com uma nova identidade visual. A dianteira traz novo para-choque mais imponente, luzes de circulação diurna (DRL) em LED em todas as versões – inéditas na categoria –, faróis de parábola dupla na parte inferior, grade frontal esculpida com inserções cromadas ou cinza, dependendo da versão, e parte inferior do para-choque na cor preta reforçando as características SUV. Na traseira, as novidades são o para-choque e as lanternas em LED. Na linha 2023, o consumidor passa a ter a opção de teto bíton na versão Intense, e rodas de liga leve diamantadas de série nas versões Intense com teto bíton e Outsider. No interior, o painel de instrumentos agora tem mostradores em LED. Todo o painel central tem novo acabamento, com detalhes cromados e na cor preta brilhante ou cinza Cassiopée, dependendo da versão, nos aeradores das saídas de ar, na moldura do novo sistema multimídia Media Evolution, nas portas e na manopla do câmbio. A versão Outsider ganha ainda acabamento exclusivo na cor verde Citron nas costuras dos bancos e da coifa do câmbio. O Kwid continua se destacando pela boa altura do solo (185 mm) e os ângulos de entrada (24,1°) e de saída (41,7°), que já eram dignos do segmento SUV e ficaram ainda maiores. O veículo tem ainda o maior espaço interno e o maior porta-malas da categoria (290 litros). O veículo da Renault, que já era “best-in-class” em consumo de combustível entre os veículos compactos de entrada, está 5% mais econômico no ciclo urbano com etanol no tanque, registrando 10,8 km/l, e 3% mais econômico com gasolina, fazendo 15,3 km/l, segundo o Inmetro. Uma das tecnologias aplicadas para a redução do consumo de combustível é a adoção do sistema Start&Stop, que desliga o automóvel automaticamente em semáforo ou outras paradas prolongadas. Este moderno sistema, muito comum em carros topo de gama, garante uma economia de até 5% de combustível no trânsito urbano. Outras tecnologias aliadas ao consumo de combustível foram a adoção do sistema ESM (Energy Smart Management) de regeneração de energia, do sistema de monitoramento da pressão dos pneus (TPMS), além de pneus verdes, que têm 20% a menos de resistência de rolagem, reduzindo o consumo de combustível e, consequentemente, a emissão de CO2. Além de mais econômico, o motor tem um desempenho ainda melhor. O moderno propulsor 1.0 SCe (Smart Control Efficiency), com três cilindros, 12 válvulas, duplo comando de válvulas (DOHC) e bloco em alumínio, agora rende 71 cv de potência com etanol no tanque e 68 cv com gasolina. O torque também teve melhoria: 10,0 kgfm com etanol e 9,4 kgfm com gasolina, garantindo boas acelerações e retomadas. O Kwid, que desde o seu lançamento é uma referência em segurança no segmento por trazer de série em todas as versões quatro airbags (dois frontais e dois laterais), agora oferece também controle eletrônico de estabilidade (ESP), assistente de partida em rampas (HSA) e aviso de cintos de segurança não afivelados para todos os ocupantes do banco traseiro. Para facilitar a vida a bordo, a nova central multimídia Media Evolution traz mais tecnologia e conectividade ao condutor. Com uma nova tela maior, agora de 8”, capacitiva e com interface simples e intuitiva, a central oferece espelhamento para celulares com Android Auto e Apple CarPlay, permitindo usar, por exemplo, Spotify, Waze e Whatsapp na tela do multimídia, e botão “push to talk”, além do sistema Driving eco2, que detecta o modo de condução do motorista e fornece dicas facilmente aplicáveis que podem resultar em uma economia de combustível de até 20%. Uma novidade aqui é o indicador de temperatura externa. O Kwid oferece três versões de acabamento: Zen, Intense e Outsider. Além das cores vermelho Fogo, branco Glacier, prata Étoile e preto Nacré, o veículo estreia a carroceria azul Iron nas versões Intense (com ou sem pintura bíton) e Outsider. Seguindo a inovação e responsabilidade ambiental, características da marca, o Kwid terá ainda em 2022 a versão E-TECH, 100% elétrica. Lançado em julho de 2017, o Kwid tem 277.368 unidades emplacadas até dezembro de 2021, trazendo novos clientes para a Renault e também um perfil mais jovem em todas as regiões do país. DESIGN ÚNICO COM CARACTERÍSTICAS SUV O visual imponente do Renault Kwid 2023 apresenta atributos vindos do mundo dos SUVs, como as caixas de rodas mais largas, distância do solo maior (185 mm com o veículo vazio) e um capô esculpido com vincos bem marcados. A versão Outsider traz ainda barras de teto, protetor da parte inferior frontal da carroceria reforçado e protetor da parte traseira da carroceria, que ressaltam ainda mais a robustez do veículo O Kwid não passa despercebido nas ruas. A dianteira ostenta uma personalidade forte com um capô com vincos bem acentuados, um grande para-choque, além de um conjunto óptico separado com luzes de circulação diurna (DRL) em LED na parte superior de série para todas as versões, que se prolongam até a grade fechando o conjunto visual com inserções cromadas ou pintadas na cor cinza, dependendo da versão. Posicionados abaixo do DRL, os inéditos faróis de dupla parábola no segmento garantem mais eficiência luminosa e segurança. E o para-choque inferior na cor preta reforça ainda mais o espírito SUV. A parte alta da traseira remete à vocação urbana do Kwid, com lanternas com a nova identidade luminosa em LED, únicas na categoria. Já a parte de baixo é dotada de atributos de segurança dignos de um SUV: o robusto para-choque traseiro agora traz os refletores integrados, melhorando a visibilidade e reforçando a segurança. A versão Outsider traz ainda um protetor de carroceria (skis frontais e traseiros) pintado na cor cinza. Com perfil imponente e robusto, o Kwid expressa modernidade e dá a impressão de ser maior que os seus 3.680 m de comprimento. As versões Intense com teto bíton e Outsider passam a vir de série com rodas de liga leve de 14 polegadas diamantadas em duas cores. A versão Intense traz novo desenho de calota com a inédita tecnologia Flexwheel bíton. A pintura bíton oferece originalidade e personalização. O teto preto é oferecido como opcional na versão Intense. O design interior do Kwid é coerente com o estilo exterior do modelo, oferecendo um habitáculo moderno e que atende as necessidades dos consumidores. O painel de instrumentos passa a vir com mostradores em LED, sendo de melhor visualização, mais preciso e tecnológico. A parte superior do painel foi reformulada, trazendo novo acabamento e melhoria na qualidade dos materiais. As saídas de ar laterais agora contam com anéis adicionais na cor preta brilhante ou cinza Cassiopée, dependendo da versão. O multimídia Media Evolution também ganhou moldura em preto brilhante com inserções cromadas na horizontal. Dando mais modernidade, a manopla do câmbio agora traz detalhe em preto brilhante e anel cromado nas versões Intense e Outsider. Na versão Intense os bancos têm novo tecido com detalhes na cor azul nas laterais e no bordado central do encosto. Já na versão Outsider, as costuras da coifa do câmbio e dos bancos, além de detalhes, são da cor verde Citron. ÓTMO ESPAÇO INTERNO Com visual moderno, o interior do Kwid mantém o ótimo espaço interno. Com 2.423 mm de entre-eixos, o espaço para quem viaja atrás é bastante confortável. Quem senta no banco traseiro, por exemplo, tem o maior espaço para os joelhos do segmento. O mesmo ocorre com o compartimento de bagagem, que acomoda 290 litros e é o maior da categoria. Com banco rebatível chega até 1.100 litros. A posição de dirigir elevada garante para o motorista uma impressão de segurança no trânsito. Além disso com maior altura da cabine o Kwid assegura ainda mais conforto. MAIS ECONOMIA COM MELHOR DESEMPENHO O Kwid é o carro com o menor consumo de combustível do segmento tanto em uso urbano como rodoviário. Na cidade, faz 15,3 km/l com gasolina e 10,8 km/l com etanol. Na estrada, 15,7 km/l com gasolina e 11 km/l com etanol, segundo dados do Inmetro. Uma das tecnologias aplicadas para a redução do consumo de combustível é a adoção do sistema Start&Stop, que desliga o automóvel automaticamente em semáforo ou outras paradas prolongadas. Este moderno sistema, muito comum em carros topo de gama, garante uma economia de até 5% de combustível no trânsito urbano. Outra tecnologia aliada ao consumo de combustível foi a adoção do sistema ESM (Energy Smart Management) de regeneração, que tem funcionamento simples e eficiente: durante a desaceleração do carro, quando o motorista retira o pé do acelerador, o motor continua girando sem consumir combustível. Nesse momento, o alternador automaticamente passa a recuperar energia e enviá-la para a bateria, que aumenta sua carga sem consumo de combustível. Durante a aceleração, o alternador não precisa “roubar” energia do motor para enviar à bateria, já que houve a carga na desaceleração. Esse sistema garante um consumo até 2% menor. As inclusões do sistema de monitoramento da pressão dos pneus (TPMS), por meio de um sinal luminoso no painel, e dos pneus verdes, que têm 20% a menos de resistência de rolagem, também contribuem para a redução do consumo de combustível e da emissão de CO2. Além de mais econômico, o motor tem um desempenho ainda melhor, com a adoção de sensor de fase do comando de válvulas, nova central eletrônica e nova calibração. O Kwid traz o moderno motor 1.0 SCe (Smart Control Efficiency) com três cilindros, 12 válvulas, duplo comando de válvulas (DOHC) e bloco em alumínio, que agora rende 71 cv com etanol e 68 cv com gasolina a 5.500 rpm. O torque também teve melhoria, passando a 10,0 kfgm com etanol, e 9,4 kgfm a 4.250 rpm com gasolina, garantindo uma dirigibilidade ágil com ótimas respostas. A direção elétrica é de série em todas as versões e, além de facilitar as manobras, também ajuda a reduzir o consumo e as emissões, já que exige menos o motor do que os sistemas hidráulicos. TECNOLOGIA PARA MAIS SEGURANÇA Produzido no Complexo Ayrton Senna, em São José dos Pinhais (PR), o Kwid utiliza a moderna plataforma mundial da Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi, CMF-A. Em todas as versões, o modelo traz de série controle eletrônico de estabilidade (ESP), assistente de partida em rampas (HSA) e aviso dos cintos de segurança não afivelados para todas as posições do banco traseiro, além dos quatro airbags (dois frontais e dois laterais), exclusivos na categoria, e de duas fixações Isofix para cadeirinhas infantis, item fundamental para a segurança das crianças. TECNOLOGIA PARA CONECTIVIDADE A nova central multimídia Media Evolution traz mais tecnologia e conectividade ao condutor. A tela ficou maior, agora é de 8’’, com interface simples e intuitiva, a central oferece espelhamento para celular por meio do Android Auto e Apple CarPlay e botão “push to talk”, que facilita a vida a bordo com segurança, além de sistema Driving eco2, que detecta o modo de condução do motorista e fornece dicas facilmente aplicáveis que podem resultar em uma economia de combustível de até 20%. Outras novidades da central multimídia ficam por conta do indicador de temperatura externa e do comando de áudio satélite na coluna de direção. Versão Zen Principais itens de série: 4 airbags (2 frontais e 2 laterais) Controle eletrônico de estabilidade (ESP) Assistente de partida em rampa (HSA) Alerta visual e sonoro de não utilização do cinto de segurança de todos os ocupantes Sistema Start & Stop Sistema de monitoramento da pressão dos pneus (TPMS) Luzes de circulação diurna (DRL) em LED Painel de instrumentos com mostradores em LED Indicador de temperatura externa Computador de bordo Tacômetro Direção elétrica Ar-condicionado Rádio Continental 2DIN (Bluetooth, USB, AUX) com dois alto-falantes Travas elétricas das portas Vidros dianteiros elétricos Versão Intense Principais itens de série: todos da versão Zen mais Maçanetas externas na cor da carroceria Retrovisores em preto brilhante Calotas Flex Wheel 14\" Bíton Retrovisores elétricos Chave tipo canivete Câmera de ré Media Evolution com tela de 8\" com Espelhamento de smartphone Android Auto® e Apple CarPlay®, funções Eco Coaching e Eco Scoring integradas ao multimídia Comando satélite de áudio Lanternas com assinatura em LED Opcional: pintura bíton e rodas de liga leve diamantadas 14\'\' bíton Versão Outsider Principais itens de série: todos da versão Intense mais Barras de teto Molduras de proteção lateral Skis frontais e traseiros Bancos exclusivos com detalhes na cor verde Citron Rodas de liga leve diamantadas 14\'\' bíton ACESSÓRIOS O Kwid 2023 também traz uma nova linha de acessórios, com opções para todos os gostos. São vários kits que incluem itens como rodas de liga leve, câmera de ré, sensor de estacionamento, aerofólio, frisos nas portas, moldura da lanterna traseira, bolsa organizadora e cadeira para carregar animais, entre outros. RENAULT ON DEMAND O Renault On Demand, inovadora solução de mobilidade da Renault para o mercado brasileiro, tem diversos planos de assinatura customizáveis de longa duração, para que o cliente tenha sempre um Renault zero-quilômetro que atenda às suas necessidades com toda praticidade, segurança e conforto. Os planos são de 6, 12, 18, 24, 30 ou 36 meses, sem reajustes nas mensalidades ao longo do contrato. No momento da adesão o cliente também pode escolher os planos de quilometragem, com opções de 1.000, 1.500 e 2.000 quilômetros mensais. Com plano básico de 30 meses, a mensalidade do Kwid sai a partir de R$ 1.250 por mês. O consumidor pode ainda ampliar o valor do primeiro pagamento da assinatura com parcelas reduzidas ao longo do prazo. A contratação é 100% on-line, realizada no site www.renaultondemand.com.br, incluindo a assinatura digital do contrato e todo o acompanhamento durante o período de utilização do Renault On Demand, como conferir o status do pedido, gerenciar pagamentos e serviços contratados, consultar multas recebidas, entre outros. O cliente também pode realizar a contratação na rede de concessionárias credenciada. Todos os planos Renault On Demand incluem os serviços: Manutenção: revisões preventiva e corretiva, além da troca de peças de desgaste natural, incluindo também a troca de pneus. Gestão de documentos: todos os documentos e taxas relacionados ao veículo como IPVA e licenciamento são gerenciados pelo Renault On Demand. Seguro Auto: proteção contra roubo, furto, incêndio e terceiros. Assistência 24 horas: serviços de reboque, chaveiro, retorno ao domicílio, hospedagem, carro reserva, e outros serviços emergenciais disponíveis por meio do 0800 888 1500. Condutores adicionais ilimitados. Escolha do final da placa, válida para São Paulo, sem custo adicional. O cliente pode ainda personalizar sua assinatura incluindo outros serviços. O valor adicional na mensalidade dependerá do plano escolhido: Entrega do veículo em casa. Película solar e/ou película de proteção. Seguro franquia. Seguro proteção financeira: proteção em caso de desemprego involuntário, incapacidade, morte ou invalidez, em parceria com a seguradora BNP Paribas Cardif. Ao término do plano, o cliente poderá optar pela renovação antecipada e assim, receber o novo veículo na data de devolução do antigo. O Renault On Demand está disponível em todos os estados do Brasil. KWID E-TECH ELECTRIC A eletrificação da gama é uma das prioridades para a Renault. O próximo carro 100% elétrico que será lançado no Brasil é o Kwid E-TECH em 2022, que terá um motor elétrico específico desenvolvido para as condições brasileiras. Além de pioneira na comercialização de carro elétrico no mundo, a Renault é líder na venda de veículos de passeio 100% elétricos no Brasil. Desde 2013 a Renault comercializa veículos elétricos para empresas e projetos de mobilidade com os modelos: Zoe, Twizy e Kangoo. Além disso, o Zoe é comercializado ao cliente final desde 2018. Ao todo já são mais de 500 veículos elétricos Renault em circulação no país. PROJETOS DE MOBILIDADE Mobilize é uma das quatro unidades de negócio do Renault Group, com foco nos clientes que desejam adotar formas inovadoras de mobilidade. Mobilize Share é o novo nome do serviço e aplicativo, que antes se chamava Renault Mobility by Mobilize. Como exemplos de solução de mobilidade da Renault estão a adoção pioneira do sistema Mobilize Share, dentro do Complexo Industrial Ayrton Senna, no Paraná, para os colaboradores da marca. O Mobilize Share também é utilizado nas parcerias de carsharing e locação de curta duração instaladas na Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP), Lactec, Casa LIDE, na concessionária Globo e na Copel (Companhia Paranaense de Energia), em Curitiba. A Renault também possui outras iniciativas de mobilidade, como o VEM DF e VEM PR, que disponibilizam veículos elétricos da Renault para o uso compartilhado por servidores em órgãos públicos. Estes projetos foram desenvolvidos pela ABDI, a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial em parceria com os governos locais e o Parque Tecnológico de Itaipu. Em Fernando de Noronha 28 veículos elétricos Renault já circulam pela ilha, como parte do Programa Noronha Carbono Zero. Neste projeto, em parceria com a Administração de Fernando de Noronha, a WEG e a Polo foi implementado um posto de carregamento para garantir energia limpa e renovável para todos os veículos elétricos que rodam na ilha, e o excedente é disponibilizado para uso da população local. Sobre a Renault do Brasil Produzindo no Brasil há mais de 23 anos, a Renault do Brasil conta com quatro fábricas no complexo Ayrton Senna, em São José dos Pinhais (PR): a de veículos de passeio (CVP), a de comerciais leves (CVU), a de motores (CMO), além da fábrica de injeção de alumínio (CIA). Oferecendo uma gama completa veículos como o Kwid, Sandero, Stepway, Logan, Duster, Oroch, Captur e Master e, ainda, o Zoe E-Tech, veículo 100% elétrico, a Renault inovou ao lançar a venda de produtos 100% on-line, entre outras soluções para facilitar a vida dos clientes. Com o Renault On Demand, serviço de aluguel de veículos a longo prazo, a Renault traz novas soluções de mobilidade, juntamente com vários projetos de compartilhamento de veículos. Desenvolvemos, ainda, soluções de geração de energia limpa com parceiros, como, por exemplo, o projeto de Fernando de Noronha onde foi construída uma garagem fotovoltaica que abastece os mais de 30 veículos elétricos que rodam por lá. O Instituto Renault, responsável pelas ações socioambientais da marca no país, vem colaborando com o desenvolvimento da sociedade e já impactou cerca de 830 mil pessoas ao longo dos seus 11 anos nos eixos de Inclusão e Segurança.

Leia mais
08/ 09

A engrenagem tecnológica da Renault

Processos desenvolvidos na planta paranaense da montadora ajudam a recuperar mais rápido os resultados que foram impactados pela pandemia. Mas o Brasil ainda sofre com falta de competitividade. Embalada pela ligeira recuperação do setor automotivo brasileiro após longo período de retração por causa do isolamento social a partir da pandemia da Covid-19, a francesa Renault tem buscado na tecnologia o caminho para melhorar os índices de eficiência e produtividade de seus parques fabris. Segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), de janeiro a julho deste ano a montadora registrou 69.512 licenciamentos de automóveis, alta de 6,3% sobre o mesmo período do ano passado. O segmento foi responsável no primeiro semestre por vender 927.961 unidades. Nos comerciais leves, o cenário foi melhor para a companhia europeia no Brasil. Foram 12.485 licenciamentos da marca, aumento de 115% sobre o mesmo período de 2020. “Em 2018, a gente começou a vender o Kwid 100% pela internet, incluindo avaliação do usado como parte do pagamento e emissão do boleto. Quando chegou a pandemia estávamos preparados. O que as empresas foram correr atrás a gente já tinha feito”, disse à DINHEIRO Luiz Fernando Pedrucci, presidente da Renault para a América Latina. No início do ano passado, pouco antes da pandemia, o Complexo Ayrton Senna, em São José dos Pinhais (PR), que compreende quatro fábricas (de passeio, comerciais leves, motores e injeção de alumínio para peças de motor) foi reconhecido pelo Fórum Econômico Mundial como “Farol da 4ª Revolução Industrial Avançada”, por ser uma planta referência em tecnologia 4.0. Segundo a companhia, essa é a primeira planta industrial da América Latina a receber esse título. Por causa da pandemia, não houve outra premiação do tipo pelo órgão internacional. Entre as ações tecnológicas implementadas pela montadora está a utilização do ambiente virtual para o processo de contratação de funcionários. Antes de ir para a linha de produção, os operários da linha de produção já treinam na tecnologia 3D exatamente o mesmo trabalho que será executado na prática. “Se o colaborador não colocar, mesmo que virtualmente, todos os equipamentos de segurança, não consegue executar a operação”, disse Pedrucci. Para o presidente da América Latina da companhia, a busca por mais tecnologia é, na realidade, uma resposta ao interesse do próprio consumidor nos últimos anos. Um dos exemplos citados pelo executivo está relacionado ao tempo em que o cliente destinado para a escolha do carro novo. Segundo Pedrucci, antes os clientes faziam média de seis visitas à concessionária antes de bater o martelo. Hoje, os estudos da empresa mostram que prazo caiu para 1,7 visita. “Isso não significa que ele está comprando com menos conhecimento. Pelo contrário. Antes, ele se informa, visita sites, redes sociais e busca todos os dados para ir na loja para comprar.” Pedrucci não revela o total aportado no pacote tecnológico, mas diz que as ações geraram, entre 2017 e 2019, um aumento de 18% na eficiência da planta paranaense. “A tecnologia permeia todo o processo da fábrica da Renault. Mas é algo que nunca termina”, disse o executivo. O lado ruim da tecnologia, no entanto, está justamente na inevitável conexão das cadeias globais de suprimentos. Desde o início do mês, a fábrica de automóveis da Renault está com a produção paralisada por falta de componentes. Os trabalhos só voltam na próxima sexta-feira (27). Cada dia sem trabalho significa 1,1 mil veículos a menos produzidos. “O mundo está muito conectado. Mas, no nosso caso, toda a parte de tecnologia que desenvolvemos nos ajuda a sofrer menos”, disse o presidente. “Mas está tudo tão ligado que eventos isolados em determinados países também trazem consequências.” No auge da pandemia, o dirigente da Renault disse que a companhia fez ações para auxiliar fornecedores, principalmente de autopeças, que foram extremamente atingidas pelo impacto da crise a partir do isolamento social. “Nosso apoio não é só financeiro, mas também em know-how e tecnologia. Muitas vezes a gente ajuda a melhorar os processos”, afirmou. “A gente deu apoio a fornecedores, mas a situação foi tão generalizada que qualquer apoio foi capaz de suportar.” UM ANO E MEIO No Brasil, o planejamento do ciclo de investimentos de R$ 1,1 bilhão para 18 meses, iniciado em março deste ano, segue no ritmo esperado pela montadora. Ela não revela o quanto já foi aportado, mas afirmou que, após seis meses, as ações estão em linha com o que havia sido planejado. “Meu trabalho agora é cuidar de investimentos futuros. Mesmo com a crise, nosso plano segue.” A programação de investimentos envolvia cinco novos modelos e a importação de um novo motor 1.3, além do lançamento da nova versão do modelo elétrico Zoe, que já chegou. Tanto o motor quanto o novo Captur já foram lançados dentro desse pacote. Faltam, então, mais quatro novidades para os próximos 12 meses, além da chegada de mais um veículo elétrico. Para o consultor do setor automotivo Paulo Cardamone, CEO da Bright Consulting, é necessário mais investimentos em soluções tecnológicas de todo o segmento para garantir a retomada, de fato, da indústria no cenário pós-Covid. “A tecnologia é o único caminho para o setor . O Brasil, que fez regulações na eficiência energética, a alternativa é focar em pesquisa e desenvolvimento e em tecnologia, para que possa alavancar o segmento automotivo. Competência o Brasil tem”, disse. “O consumidor da indústria hoje é totalmente digital e muito conectado. Ele quer saber de tecnologia embarcada”, afirmou. Com o avanço no planejamento tecnológico, o trabalho, agora, é contribuir para que o Brasil possa melhorar em termos de competitividade no cenário latino-americano e, com isso, garantir espaço para mais investimentos por parte da matriz da montadora. Segundo Pedrucci, o País vem perdendo competitividade até mesmo com os países da região. “Desde 2018, o Duster que é importado para a Argentina sai da Colômbia e não mais do Brasil. Com um grande trabalho, a Renault da Colômbia conseguiu fazer com que o seu fosse mais barato”, disse Pedrucci. 18% é o porcentual de aumento na eficiência da fábrica da montadora no paraná com as ações de tecnologia entre os anos de 2017 e 2019 O executivo trabalha para que a América Latina, e em especial o Brasil, possa garantir junto à fábrica mais um ciclo de investimentos a partir de 2023, ao fim do atual. “No Brasil, havia incentivo à exportação, que foi cortado. Com isso, o produto de outro país fica mais competitivo. É uma equação complexa”, disse. “O ambiente econômico do país influencia a taxa de sucesso do investimento.” Segundo o dirigente, o México tem sido um dos países mais competitivos do segmento. “Não quer dizer que o Brasil está fazendo mal. É que há outros fazendo mais rápido”, afirmou. “Como brasileiro, falo que nós precisamos trabalhar profundamente na competitividade, sob risco de ficar para trás.” Fato é que, nessa corrida, o Brasil ainda precisa apertar o passo. O foco na tecnologia mostra que o caminho está bem desenhado.

Leia mais
29/ 07

RESULTADOS COMERCIAIS MUNDIAIS – 1º SEMESTRE DE 2021

*As vendas mundiais do Renault Group estão em alta de 18,7% no primeiro semestre de 2021, em comparação com 2020. *O Renault Group confirma a continuidade de uma política comercial seletiva, favorecendo o crescimento com volumes rentáveis. *A marca Renault registrou uma alta de 18,5%. A gama E-TECH tem sido um grande sucesso, com um em cada quatro automóveis de passageiros da marca Renault vendidos na Europa. Para Arkana, uma em cada duas vendas é uma versão E-TECH. *A marca Dacia registrou um crescimento de 24,5% graças à renovação da gama, impulsionada pelo Novo Sandero, o veículo líder em vendas de varejo na Europa. *As vendas da marca LADA cresceram 41,1% no mundo e 51% na Rússia, fortalecendo seu primeiro lugar com 23% de participação de mercado, o melhor resultado dos últimos dez anos. *A carteira de pedidos do Grupo na Europa chegou a 2,5 meses de vendas no fechamento de junho de 2021, estimulada pela atratividade da gama equipada com as motorizações Renault E-TECH, os veículos comerciais leves, os Novos Dacia Sandero e Dacia Spring 100% elétrico. *O Grupo está em linha para atingir seus objetivos CAFE em 2021. Em um contexto ainda perturbado pela pandemia da COVID-19, o Renault Group vendeu 1.422.600 veículos no 1º semestre de 2021, em alta de 18,7% em comparação com 2020, mas em retração de 24,2% em comparação com o 1º semestre de 2019. O Grupo manteve uma política comercial seletiva durante todo o primeiro semestre, favorecendo o crescimento com volumes rentáveis em seus diferentes mercados de atuação. Marca Renault A marca Renault vendeu 901.500 veículos no mundo, em alta de 18,5% em comparação com o 1º semestre de 2020. Há uma retomada do crescimento em todos os países-chave. A participação das vendas na Europa ficou em 59%. Nos cinco principais países europeus (França, Alemanha, Espanha, Itália e Reino Unido), a participação das vendas de varejo agora representam 40%, representando um crescimento de 2 pontos percentuais em comparação a 2019, no período pré-crise. Na Europa, a marca Renault vendeu 532.161 veículos (+13,2%), representando uma participação de mercado de 7%. Esta performance foi estimulada pelo forte crescimento das vendas de veículos de passeio elétricos e eletrificados E-TECH (91.869 veículos, uma alta de +149%). Com quase 20.000 pedidos em três meses de comercialização, o Arkana permite um retorno bem-sucedido ao segmento C. Em um mercado de veículos comerciais leves que cresceu 42,3%, a Renault aumentou sua participação de mercado em 0,4 ponto percentual, para 14,4%. Nos países-chave fora da Europa, a marca Renault está recuperando o crescimento graças aos lançamentos bem-sucedidos do Kiger na Índia (+ 86,6%) e do Duster na Rússia (+36%), bem como na América Latina, incluindo o Brasil, que teve um crescimento de 15,9%. Marcas Dacia e Lada A marca Dacia vendeu 262.814 veículos (+24,5%), impulsionada pelo sucesso do Novo Sandero, o veículo mais vendido no varejo na Europa. O Dacia Spring, o veículo elétrico acessível, está tendo um forte lançamento – são mais de 15.000 pedidos com entregas previstas no terceiro trimestre do ano. A Dacia continua renovando toda sua gama de modelos: depois dos Novos Sandero e Logan no fim de 2020, o Novo Duster foi revelado em junho de 2021 e a marca apresentará seu novíssimo modelo polivalente de sete lugares voltado a um uso em família, no Salão do Automóvel de Munique em setembro. Na Rússia, a marca LADA vendeu 200.219 veículos (+51%), fortalecendo seu primeiro lugar com 23% de participação de mercado, o melhor resultado destes últimos dez anos. Quatro modelos LADA estão no top 10 das vendas na Rússia: o Granta ocupa o primeiro lugar (72.287 veículos), o Vesta está em segundo (57.031 veículos), o NIVA – incluindo a nova versão Travel – e o novo Largus, lançado em março. Sobre o Renault Group O Renault Group está na vanguarda de uma mobilidade que ele próprio está reinventando. Fortalecido por sua aliança com a Nissan e a Mitsubishi Motors e sua expertise única em eletrificação, o Renault Group compreende 5 marcas complementares – Renault, Dacia, LADA, Alpine e Mobilize –, oferecendo soluções de mobilidade inovadoras e sustentáveis para os seus clientes. Presente em mais de 130 países, o Grupo vendeu 2,9 milhões de veículos em 2020. O Grupo emprega mais de 170.000 colaboradores, que encarnam seu Propósito no dia a dia, para que a mobilidade aproxime as pessoas. Preparado para enfrentar desafios tanto nas ruas como nas competições, o Grupo Renault tem um compromisso com uma transformação ambiciosa, que vai gerar valor. Este compromisso tem como foco o desenvolvimento de novas tecnologias e serviços e uma nova gama de veículos ainda mais competitivos, equilibrados e eletrificados. Alinhada com os desafios ambientais, a ambição do Renault Group é atingir a neutralidade de carbono na Europa até 2050. https://www.renaultgroup.com/

Leia mais
21/ 05

RENAULT KWID É ELEITO O VEÍCULO COM MELHOR REVENDA 2021

O Renault Kwid foi eleito o veículo com Melhor Revenda na categoria hatch subcompacto de acesso, no prêmio da revista Quatro Rodas em parceria com a Kelley Blue Book, empresa especializada na avaliação e pesquisa de preços de automóveis. O Kwid registrou a menor desvalorização do segmento (-22,09%). Segundo a revista, o modelo da Renault se destaca pelo número de vendas (quase 50 mil unidades em 2020) e por ter quatro versões (Life, Zen, Intense e Outsider). “A Renault inovou com o Kwid, trazendo para o segmento de entrada um veículo com características do universo SUV, econômico e com itens de segurança não encontrados nos modelos de entrada. O mercado reconheceu e a menor desvalorização entre os modelos do seu segmento é prova disso”, explica Bruno Hohmann, vice-presidente comercial da Renault do Brasil. Produzido no Complexo Industrial Ayrton Senna, em São José dos Pinhais (PR), o Kwid foi lançado no mercado brasileiro em 2017 e desde então é o líder do segmento. O modelo se destaca pela maior altura do solo (180 mm) da categoria e os ângulos de entrada (24°) e de saída (40°) dignos do segmento SUV. Somando-se às características SUV, o Kwid tem ainda o maior espaço interno e o maior porta-malas da categoria (290 litros). O veículo também é “best-in-class” em consumo de combustível entre os veículos compacto de entrada. O Kwid é referência em segurança, trazendo, de série, quatro airbags (dois frontais e dois laterais) – algo inédito no segmento de entrada. São quatro versões de acabamento: Life, Zen, Intense e Outsider. Todas com o eficiente e econômico motor 1.0 SCe com três cilindros, 12 válvulas, duplo comando de válvulas (DOHC) e bloco em alumínio. Com apenas 758 kg, o Kwid oferece a melhor relação peso/potência, para uma dirigibilidade ágil, com ótimas respostas. Com etanol no tanque, rende 70 cv de potência a 5.500 rpm e torque de 9,8 kgfm a 4.250 rpm. Com gasolina, são 66 cv a 5.500 rpm e 9,4 kgfm a 4.250 rpm. Sobre o Prêmio O Prêmio Melhor Revenda 2021 avaliou o preço de 141 modelos em 22 categorias entre janeiro de 2020 e janeiro de 2021. Foram considerados somente carros ano/modelo 2020/2020 até R$ 500 mil e que completaram 12 meses de mercado nesse período, e sem mudanças de geração ou reestilização marcantes – fatores que influenciam diretamente na depreciação. O prêmio, que está em sua segunda edição, considera a variação de preço dos modelos em um período de um ano. A KBB calcula o valor residual do veículo, isto é, o quanto custava em uma data específica no passado e quanto o mesmo carro custa exatamente 12 meses depois. Foi considerado o preço sugerido pelas montadoras em janeiro em 2020 e comparado com os valores médios pagos por lojistas por aquele mesmo modelo em janeiro de 2021. A diferença entre os dois preços coletados nas duas datas é o que resulta no índice de desvalorização, que é uma média aritmética entre as versões de cada modelo para atribuir um único valor de desvalorização por modelo. Aqueles que obtiveram a menor porcentagem verificada foram contemplados c

Leia mais
03/ 05

ALPINE ELF MATMUT ENDURANCE TEAM CONQUISTA PRIMEIRO PÓDIO HISTÓRICO NA CATEGORIA HYPERCAR EM SPA

A Alpine Elf Matmut Endurance Team soube aproveitar as raras oportunidades de uma corrida relativamente calma, para buscar o segundo lugar na etapa Total 6 Horas de Spa-Francorchamps. Liderando a corrida até a última hora, o A480 sob o comando de Nicolas Lapierre, o brasileiro André Negrão e Matthieu Vaxivière mostrou que estará sempre pronto para a briga durante toda a temporada. Com os avanços conquistados durante toda a semana, os ‘Azuis’ ambicionam o mais alto degrau do pódio no próximo encontro do Campeonato Mundial da FIA de Endurance, em Portimão. Como manda a tradição, foi dada a largada da temporada com a realização do Prologue, disputado segunda e terça-feira. A Alpine Elf Matmut Endurance Team aproveitou os dois dias de testes em condições reais para continuar o aprendizado do A480, com Nicolas Lapierre, o brasileiro André Negrão e Matthieu Vaxivière. Com o avanço das sessões, o trio marcou tempos cada vez mais rápidos e completou 190 voltas ou pouco mais de 1.330 quilômetros, sem qualquer problema de confiabilidade. A equipe continuou trabalhando duro na quinta e sexta-feira, quando marcou o tempo de referência na segunda sessão de treinos livres, acumulando mais 92 voltas no marcador antes de confiar o volante a Nicolas Lapierre para as qualificações. O desafio desta verdadeira corrida contra o tempo de apenas dez minutos ficou ainda mais difícil quando o A480 teve um problema de sensor, que obrigou Nicolas Lapierre a voltar ao box. O piloto partiu novamente para uma única volta, que resultou em um terceiro lugar na categoria Hypercar. No sábado, a tensão subiu de nível com a primeira corrida da temporada. Apesar de ter feito uma boa largada, o brasileiro André Negrão foi surpreendido por dois concorrentes antes do início de sua recuperação, no fim da primeira volta. Retomando rapidamente sua posição inicial, o brasileiro até subiu no pódio geral provisório depois de vinte minutos, antes de continuar batalhando em seu segundo revezamento, passando o volante em seguida para Nicolas Lapierre. Com uma mudança nas estratégias, o A480 assumiu a liderança antes da terceira hora, enquanto que Nicolas Lapierre aliou performance e regularidade para consolidar o lugar da Alpine Elf Matmut Endurance Team entre os pretendentes à vitória. A equipe liderou grande parte da corrida em alternância com os carros da Toyota. Pouco depois da metade da corrida, Matthieu Vaxivière entrou em cena e mostrou sua velocidade de ponta, despontando como o mais rápido na pista desde as suas primeiras voltas na competição sob as cores da Alpine. Mantendo os líderes sob pressão graças à reatividade exemplar da equipe durante a primeira neutralização da prova, o n° 36 ganhou uma posição quando o Toyota n° 7 fez um passeio na área de cascalho. A menos de uma hora e meia da chegada, Matthieu Vaxivière entrou no box para passar o volante a André Negrão, que teve um pequeno contato com um retardatário. Aproveitando cada oportunidade, o brasileiro liderou a prova até sua última parada, trinta e oito minutos antes de passar pela bandeira quadriculada. Pouco depois, foi declarada Bandeira Amarela em Todo o Circuito (full-course yellow) pela última vez, oferecendo algum respiro à liderança da Toyota, que pôde então dispensar a última parada para fazer um sprint final. Apesar de todos seus esforços, o brasileiro e o A480 terminaram em segundo, a pouco mais de um minuto atrás dos vencedores. A Alpine Elf Matmut Endurance Team se prepara agora para as 8 Horas de Portimão. A segunda etapa do calendário 2021 do Campeonato Mundial da FIA de Endurance será disputada em 13 de junho. Philippe Sinault, Diretor da equipe Alpine Elf Matmut Endurance Team: “Esta semana foi longa e intensa, mas nós aprendemos muito. Tivemos um pequeno problema nas qualificações, com um sensor que fornecia informações imprecisas sobre a potência, mas nos recuperamos bem na corrida. Tivemos a satisfação de poder batalhar com os carros da Toyota, mesmo se as estratégias sejam logicamente diferentes, em razão das diferenças em termos de tecnologia. Já havíamos previsto que eles fariam mais voltas por revezamento do que nós, mas reduzimos essa diferença sendo bastante reativos durante a primeira neutralização da prova. Também apresentamos um excelente ritmo e tivemos um incidente durante a corrida, mas isso sempre pode acontecer em uma prova de seis horas. O André foi extremamente cauteloso no início e não conseguiu tirar o máximo proveito de sua bela largada. Nós perdemos uns 20 segundos no processo, mas ele partiu para a briga, assim como Nicolas e Matthieu. Nosso objetivo principal era cruzar a linha de chegada e conseguimos isso. Muitos previam que o pódio seria nosso, mas conseguimos este segundo lugar pressionando os carros da Toyota. O resultado dessa primeira corrida é positivo e vamos trabalhar duro para chegar ainda mais longe em Portimão.” Nicolas Lapierre: “Podemos ficar realmente satisfeitos e orgulhosos com o trabalho incrível realizado pela equipe em comparação com nossos concorrentes, que pareciam mais nervosos hoje. Fizemos belos progressos durante toda a semana com um carro confiável, com exceção desse pequeno problema com o sensor nas qualificações. Também nos divertimos bastante ao volante, apesar de que a limitação da nossa autonomia tenha sido um pouco frustrante. Isso faz parte dos pequenos pontos que precisam ser corrigidos e otimizados, tanto por parte da direção de prova como do nosso lado, pois essa foi nossa primeira corrida com o A480. De qualquer forma, apresentamos uma excelente regularidade nessa corrida e as semanas de preparação que antecedem a corrida em Portimão prometem ser emocionantes.” André Negrão: “Foi um início de temporada fantástico e a batalha com os carros da Toyota promete ser realmente intensa. Acho que fizemos um excelente trabalho, mas precisamos analisar os dados, pois acredito que o A480 tem ainda mais potencial em nossa janela de equilíbrio das performances. Lamento apenas meu pequeno incidente de corrida, pois cometi um leve erro de cálculo, acreditando que um retardatário tinha me visto quando estava abrindo a porta. Felizmente, tivemos apenas um pneu furado, que não influenciou no resultado”. Matthieu Vaxivière: “Trabalhamos a semana toda para fazer uma bela corrida e conseguimos isso evitando erros e penalidades. Nosso objetivo era desafiar a Toyota e foi exatamente isso que fizemos, mostrando que estamos aqui para brigar. Mas ainda temos algum trabalho pela frente. Tive sensações incríveis com o carro em uma volta, mas ainda tenho que analisar como otimizar a minha gestão dos pneus. Estamos no caminho certo e isso é um bom presságio. A batalha está apenas começando!” CLASSIFICAÇÃO Etapa Total 6 Horas de Spa-Francorchamps 1. Toyota Gazoo Racing n° 8 – 162 voltas 2. Alpine Elf Matmut Endurance Team n° 36 +1’07’’196 3. Toyota Gazoo Racing n° 7 + 1 volta 4. United Autosports USA n° 22 + 1 volta 5. JOTA n°38 + 2 voltas Campeonato Mundial da FIA de Endurance 1. Toyota Gazoo Racing – 26 pontos 2. Alpine Elf Matmut Endurance Team – 18 pontos Sobre a Alpine Fundada em 1955 por Jean Rédélé, a Alpine sempre se destacou com seus carros esportivos com estilo francês. Em 2018, a marca apresentou o novo A110, um carro esportivo fiel aos princípios atemporais da Alpine em matéria de compacidade, leveza, agilidade e prazer de dirigir. Em 2021, foi criada a Unidade de Negócios Alpine. Assim, ela se tornou a marca dedicada aos carros esportivos inovadores, autênticos e exclusivos do Grupo Renault, que se beneficiam do legado e do know-how de sua fábrica histórica de Dieppe, bem como da maestria da engenharia das equipes da Alpine Racing e da Alpine Cars.

Leia mais
22/ 04

NOVO ZOE E-TECH, O PRAZER DA MOBILIDADE 100% ELÉTRICA

-Design marcante conferindo ainda mais personalidade -Prazer ao dirigir e autonomia de 385 quilômetros (WLTP), potência de 135 cv e 25 kgfm de torque -Easy life com conectividade para facilitar a vida a bordo -Opção de recarga rápida com corrente contínua (DC) com até 157 km de autonomia em 30 minutos -Veículo elétrico mais vendido na Europa em 2020 -Disponível no Renault On Demand, o serviço de aluguel de longa duração da Renault -Parceria com WEG e EDP para instalação de carregadores elétricos O Renault Zoe foi o pioneiro na Europa e se tornou o carro elétrico mais vendido no mercado europeu. Agora, na terceira geração, o novo Zoe E-Tech assume uma dimensão mais ampla em matéria de versatilidade, qualidade e tecnologias. O modelo começa a ser vendido no Brasil em duas versões de acabamento: Zen (R$ 204.990) e Intense (R$ 219.990). “Em um mercado elétrico em forte crescimento, a Renault confirmou sua liderança na Europa, com alta de 101,4% em comparação com 2019, ou seja, dobramos nossas vendas de veículos elétricos. O Zoe é o carro 100% elétrico campeão de vendas na Europa, com mais de 100 mil unidades vendidas no ano passado, e líder nos principais mercados como a França, que é a nossa casa, mas também na Alemanha, que é outro importante e disputado mercado. O novo Zoe E-Tech é um veículo que chega para fortalecer a nossa liderança na venda de veículos elétricos, também aqui no Brasil”, afirma Ricardo Gondo, presidente da Renault do Brasil. A evolução é percebida desde o primeiro olhar. Do lado de fora, o novo Zoe E-Tech afirma sua personalidade sem renunciar à sua agilidade característica. Do lado de dentro, a revolução fica evidente, com o cockpit e o painel de instrumentos totalmente redesenhados, proporcionando maior conforto. Tecnicamente, o novo Zoe E-Tech oferece ainda mais liberdade. A bateria de 52 kWh faz sua autonomia chegar a 385 quilômetros, com ainda mais opções de recarga, graças à introdução do sistema de carga em corrente contínua (DC). O modelo também proporciona um prazer superior ao dirigir, graças à motorização mais performante, com 135 cv de potência e 25 kgfm de torque, que permitem ao condutor aproveitar a aceleração instantânea e suave. A arquitetura elétrica foi totalmente repensada para receber o quadro de instrumentos digital de série. A iluminação agora é full LED em todas as versões, oferecendo assim uma luminosidade 75% mais potente em comparação com as lâmpadas halógenas, com um consumo energético mínimo. O novo Zoe E-Tech 100% elétrico não gera logicamente nenhuma emissão na utilização**. Mas a redução de seu impacto no meio ambiente não para por aí. Entre outros diferenciais, ela integra materiais sintéticos 100% provenientes da reciclagem, inclusive nas partes visíveis do interior, como os revestimentos, criados de acordo com o conceito da economia circular, e as peças em polipropileno reciclado. Pioneira e líder da mobilidade elétrica na Europa, a Renault adquiriu um conhecimento único a respeito das necessidades e expectativas associadas a este mercado em pleno desenvolvimento. E o novo Zoe E-Tech é a comprovação disso. O Zoe chegou às ruas europeias em 2012 e, desde então, a Renault se consolidou como pioneira e líder em mobilidade elétrica, alavancada principalmente pelo sucesso de seu principal modelo. As vendas do Zoe crescem continuamente desde o lançamento e suas vendas acumuladas fazem dele o veículo elétrico mais presente nas ruas europeias. São mais de 270 mil unidades vendidas desde 2012. Ele é o número um em vendas na Alemanha e na França. O Zoe foi lançado no Brasil para o consumidor final no Salão do Automóvel de 2018 de forma inovadora, sendo vendido também pelo site eletricos.renault.com.br e retirado nas concessionárias homologadas. Além da opção de aquisição online, o novo Zoe E-Tech está à venda em 16 concessionárias de 12 cidades (São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Divinópolis, Curitiba, São José dos Pinhais, Porto Alegre, Chapecó, Fortaleza, Recife e Brasília). Desde 2013, o elétrico mais vendido da Europa já estava disponível no mercado brasileiro, mas somente para empresas envolvidas em projetos de mobilidade sustentável, como Itaipu, CPFL, Beep Beep, entre outras. O novo Zoe E-Tech também passa a fazer parte do catálogo de produtos do Renault On Demand, o serviço de assinatura da marca lançado em janeiro e que faz parte da estratégia de mobilidade urbana e compartilhada Mobilize. A Renault firmou uma parceria com duas empresas líderes no setor elétrico no Brasil, a WEG e a EDP. Assim, os clientes da Renault, sejam empresas ou consumidores finais, contam com um serviço completo para a aquisição e instalação de carregadores elétricos. ** Zero emissão na utilização: nem emissões de CO2 e nem poluentes atmosféricos regulamentados durante a condução, de acordo com o ciclo de homologação WLTP, com exceção das peças de desgaste. Know-how “made in France” Berço histórico do Grupo Renault, a França concentra atualmente a parte essencial das atividades de pesquisa, engenharia e produção de seus veículos elétricos. Concebido e fabricado na França, o novo Zoe E-Tech se beneficia do know-how constantemente renovado das principais atividades do Grupo. O novo Renault Zoe foi criado pelas equipes do Technocentre da Renault. Localizado em Guyancourt, nos arredores de Paris, o centro de tecnologia reúne todas as competências necessárias à criação de um veículo elétrico: design, pesquisa & desenvolvimento, engenharia, arquitetura da bateria, aprimoramento do motor etc. Desde 2012 o Zoe é produzido na fábrica de Flins (região de Yvelines, área metropolitana de Paris). Na época, a planta ampliou o escopo de suas competências ao realizar, por exemplo, a montagem dos elementos que compõem a bateria. Há 60 anos, a fábrica de Cléon (região de Seine Maritime, noroeste de Paris) representa a expertise do Grupo Renault em matéria de motores e transmissões.Convertida à produção de motorizações elétricas desde o lançamento do primeiro motor elétrico do Grupo, em 2014, ela produz os principais componentes do grupo motopropulsor elétrico que dá vida ao novo Zoe E-Tech, a começar por seu motor síncrono com rotor bobinado. A nova geração do Zoe se beneficia de uma plataforma concebida especificamente para receber a bateria de um carro elétrico. O cárter que permite esta integração é produzido na fábrica da Renault em Le Mans (região de Sarthe, a oeste de Paris), assim como os eixos dianteiro e traseiro do veículo. Design com personalidade marcante Associando a irreverência da juventude ao dinamismo da idade adulta, o novo Zoe E-Tech também estabelece um novo patamar em matéria de design. Agora, as formas suaves da geração anterior se associam às linhas com personalidade nitidamente mais marcante, conferindo a ele ainda mais presença e mais conforto para os passageiros. Na frente da carroceria totalmente redesenhada, os contornos do capô esculpido convergem para um losango aumentado e alinhado, que se abre sobre a portinhola de recarga. O novo formato do para-choque integra adornos cromados na entrada de ar frontal, na grade e nos faróis de neblina, valorizando a parte frontal inferior. Já as entradas de ar laterais reforçam as qualidades aerodinâmicas do veículo. Empregando a famosa assinatura luminosa em formato de C comum a todos os novos veículos da marca Renault, os novos faróis full LED dão a ele um visual expressivo. As dimensões do novo Zoe E-Tech não mudaram, mas ele agora tem mais presença. Do lado de dentro, os designers do Grupo Renault se dedicaram especialmente à qualidade dos acabamentos, ao conforto e à ergonomia. Já o display de 10 polegadas, disponível em todas as versões, é um dos destaques. O revestimento com toque suave e macio e aspecto fosco do painel de bordo redesenhado contribui para o ambiente confortável e com qualidade premium. Localizado abaixo da tela do sistema multimídia Renault Easy Link, o console central totalmente retrabalhado integra as novidades tecnológicas lançadas pela Renault no novo Zoe E-Tech, como o freio de estacionamento automático. Na parte traseira, os passageiros sempre desfrutam de um amplo espaço, graças a uma elevação central mínima. O porta-malas de 338 litros e o banco traseiro rebatível contribuem para a grande capacidade de carga. O projeto da nova geração do Zoe dedica uma parte maior à reutilização dos recursos. Por exemplo, a Renault e seus parceiros conseguiram aplicar o processo histórico da cardagem a um tecido inovador criado a partir de materiais reciclados provenientes da indústria automotiva. Concebido segundo o conceito da economia circular, sua composição contém em média 50% de aparas de tecido e cintos de segurança, além de 50% de fibras recicladas a partir de garrafas plásticas (PET). Enquanto os materiais sintéticos reciclados são tradicionalmente reservados aos cárteres e outros elementos de proteção do carro, no novo Zoe E-Tech eles entram pela primeira vez na composição de elementos do interior, como no tecido do acabamento Zen e nas peças aparentes de plástico injetado. Agora, o novo Zoe E-Tech conta com 22,5 kg de materiais sintéticos reciclados, um aumento em comparação à geração anterior. Design externo Capô redesenhado: o novo Zoe E-Tech tem um capô esculpido, cujas linhas convergem para o centro da parte frontal da carroceria. Relativamente curto e totalmente redesenhado, o formato contribui para o dinamismo de todo o carro. Estruturado em torno de volumes calculados com precisão, ele se harmoniza com o restante das evoluções realizadas na parte dianteira e contribui para a afirmação de uma personalidade mais marcada. Faróis dianteiros: integrando a tecnologia full LED em todas as versões do novo Zoe E-Tech, os faróis dianteiros empregam a assinatura luminosa em formato de C característica dos modelos Renault (o chamado C-Shape). Além de um visual mais marcante, estes novos faróis melhoram nitidamente a visibilidade para o condutor. Para-choque dianteiro e faróis de neblina: totalmente redesenhado, o para-choque dianteiro recebe faróis de neblina destacados por uma moldura cromada. A entrada de ar, os faróis e a grade também recebem adornos cromados. Um friso com o mesmo acabamento e adornado com o nome “Zoe” arremata o conjunto com elegância. Na parte inferior, os faróis de neblina de LED contribuem para um aprimoramento geral dos atributos de iluminação. Estruturado em torno das saídas de ar desenhadas especificamente para melhorar o fluxo de ar, o para-choque dianteiro amplia a percepção visual do veículo. Bem assentada sobre as rodas, a frente da carroceria sugere as qualidades dinâmicas do Zoe. Entradas de ar: as novas entradas de ar laterais, em formato de guelras favorecem a circulação do fluxo de ar na frente da carroceria, contribuindo para a aerodinâmica do novo Zoe E-Tech. Losango holográfico e nova portinhola de recarga: destacado por um filete azul, o losango da Renault que aparece no centro da grade esconde a tomada de recarga. Este logo conta com um design “holográfico”: os traços precisos de seu desenho dão uma impressão de relevo à superfície plana. Atrás do losango, a portinhola de recarga recebe uma tomada do tipo 2, mas ela conta agora com um conector para a recarga rápida com corrente contínua (DC) de até 50 kW, complementando as possibilidades já oferecidas nas gerações anteriores com corrente alternada (AC). Lanternas traseiras e luzes indicadoras de direção com visual dinâmico: as lanternas traseiras são agora full LED, para uma visibilidade nitidamente melhor em qualquer situação. O feixe luminoso em linhas horizontais também contribui para ampliar a parte traseira da carroceria. Já a assinatura luminosa tem agora a cor vermelha, proporcionando ainda mais visibilidade. A iluminação dinâmica das luzes indicadoras de direção de LED, que mudaram do centro para o lado de fora, reforça esta impressão de imponência, enquanto as luzes indicadoras de direção integradas aos retrovisores laterais também contam com iluminação em LED. Uma gama completa de cores: as novas cores azul Céladon, vermelho Flamme e branco Quartz se somam às cores cinza Highland, cinza Titanium e preto Etóile. As novas cores de carroceria condizem totalmente com o temperamento dinâmico do modelo 100% elétrico. Novas rodas de 16 polegadas: melhor equipado, o novo Zoe E-Tech traz um aprimoramento de todas suas qualidades dinâmicas, tanto em termos de aceleração como de frenagem. Entre os destaques estão os freios a disco na frente e na traseira, além dos novos aros de roda com cinco parafusos. Design interno Tela de 10 polegadas para o condutor: o novo Zoe E-Tech traz em todas as versões um quadro de instrumentos digital de 10 polegadas para o condutor, com definições e funcionalidades inigualáveis no segmento. O equipamento inclui, entre outras funcionalidades, todos os parâmetros específicos da motorização elétrica, começando pelo indicador de consumo, que incentiva a eco-condução. O condutor pode personalizar as cores do mostrador e a apresentação das diferentes informações na tela. Tela multimídia: a tela multimídia touchscreen de sete polegadas que prolonga o console central permite acessar todos os recursos de navegação e entretenimento. Ela controla as principais regulagens do veículo, dos diferentes dispositivos de assistência à condução à personalização das cores de exibição da tela de 10 polegadas localizada no quadro de instrumentos, em frente ao condutor. O sistema multimídia Renault Easy Link permite conectar o smartphone e espelhar aplicativos via Apple CarPlay e Android Auto. Painel de bordo: totalmente redesenhado, o painel de bordo adota um novo revestimento que é ao mesmo tempo suave, macio e com qualidade premium. No centro, a faixa horizontal que emprega o tecido dos revestimentos internos contribui para criar uma atmosfera aconchegante e confortável. Disposição, escolha dos materiais, integração das diferentes telas: todo o painel de bordo foi revisto para melhorar significativamente a qualidade dos acabamentos. Revestimentos internos provenientes da economia circular: no acabamento Zen, o novo Zoe E-Tech inaugura revestimentos internos de tecido 100% proveniente de reciclagem. Neste projeto, a Renault se baseia em um processo tradicional de fabricação da cardagem do fio, que permite obter um tecido de qualidade sem fusão nem transformação química. Este fio é concebido a partir de refugos têxteis (aparas de tecidos provenientes do corte de tecidos novos), cintos de segurança e garrafas plásticas (PET). O tecido constitui uma grande inovação na indústria automotiva. Seu fornecimento e fabricação em ciclo curto, de acordo com os conceitos da economia circular, reduzem em mais de 60% as emissões de CO2 associadas. Este tecido também reveste a faixa do painel de bordo e a base do console central. Peças aparentes em plástico reciclado: quatro peças do interior são integralmente feitas com polipropileno reciclado. Até agora, a integração de materiais sintéticos reciclados era quase exclusivamente reservada aos elementos não visíveis do carro. Sua utilização no interior é resultado de uma pesquisa contínua, visando a fabricar plásticos reciclados com um nível de qualidade e durabilidade comparáveis aos melhores plásticos virgens. Alavanca de modo de condução “e-shifter”: o console central mais alto recebe a nova alavanca de modo de condução com comando eletrônico. O pomo do e-shifter é revestido em couro. As laterais têm acabamento cromado acetinado, enquanto o logo Z.E. recebe destaque na base. Com um simples toque, ele permite mudar de um modo de condução a outro, principalmente para aproveitar o novo modo que facilita a condução na cidade. Freio de estacionamento automático: o freio de estacionamento automático, presente em todas as versões de acabamento do novo Zoe, facilita ainda mais a condução. Além disso, ele libera o console central do espaço normalmente ocupado pela alavanca de freio de mão, o que oferece vantagens em termos de capacidade de armazenamento, em benefício dos ocupantes. Botão de partida do motor: graças ao cartão handsfree da Renault, uma simples pressão no botão de partida é suficiente para ligar o motor. O botão com friso cromado acetinado emprega a assinatura luminosa azul que destaca a identidade elétrica do veículo. O condutor se dá conta desta atenção ao detalhe ao se aproximar do novo Zoe E-Tech com o cartão handsfree no bolso, sendo recebido por uma sequência de sinais luminosos, o retorno automático dos retrovisores rebatidos à posição de funcionamento e o destravamento das portas. Espaço para objetos: o console central abriga porta-objetos duas vezes mais espaçosos. Os dois porta-copos localizados abaixo da alavanca e-shifter acomodam copos térmicos, garrafas e latinhas. Ar-condicionado e ventilação: as regulagens dedicadas ao conforto térmico no console central oferecem o máximo de ergonomia. Elas são facilmente identificadas, graças ao revestimento cromado acetinado, que também é encontrado nas saídas de ar do painel. Para-brisa acústico: o novo para-brisa acústico aumenta o silêncio no interior. Da mesma forma que outras otimizações realizadas, como os isolantes acústicos nos painéis das portas, sob os bancos dianteiros e no anteparo do compartimento do motor, a qualidade acústica do vidro do para-brisa reduz significativamente os ruídos provenientes do lado de fora. A estes atributos se acrescentam a ausência de ruído de funcionamento do motor elétrico, proporcionando ainda mais conforto a bordo. Habitabilidade traseira: graças à plataforma concebida especificamente para um carro elétrico, o novo Zoe E-Tech não tem limitações de projeto, como uma elevação central proeminente. Assim, na parte traseira, ele oferece amplo espaço, além de uma grande capacidade em um porta-malas que atende a diversas situações de uso em família. Ergonomia no acesso aos comandos: o painel da porta, o local para acomodar os controles dos vidros e dos retrovisores elétricos com rebatimento automático foi repensado. Lâmpada de teto de LED: assim como a iluminação do lado de fora, agora a iluminação interna também tem tecnologia full LED. A lâmpada de teto oferece melhor visibilidade sempre que necessário no interior. Autonomia e recarga O novo Zoe E-Tech se beneficia de uma bateria Z.E. 50 que permite uma autonomia de até 385 quilômetros. Ela também permite uma recarga rápida com corrente contínua, complementando todas as opções de recarga possíveis com corrente alternada, tanto em casa como em locais públicos. Após o lançamento da bateria Z.E. 40 na geração anterior, a Renault continuou o trabalho de aprimoramento da performance das baterias. Este trabalho resultou em um acréscimo de 25% na autonomia da bateria Z.E. 50 do novo Zoe E-Tech, que agora conta com 52 kWh e chega a 385 quilômetros. O aumento da capacidade energética não resultou em qualquer mudança no tamanho da bateria, mantendo o conforto interno do veículo. A nova bateria Z.E. 50 também proporciona uma nova vantagem: a capacidade de entregar uma corrente de intensidade maior, que contribui para a performance do novo motor R135. O novo Zoe E-Tech se beneficia também de uma funcionalidade de recarga sem equivalentes. O número de eletropostos em áreas públicas tem aumentado e o Zoe tem capacidade para aproveitar o melhor de cada terminal AC até 22 kW. Desde que foi lançado, o Zoe é o veículo elétrico que se recarrega mais rápido em postos de recarga. O Zoe deve esta funcionalidade única ao seu carregador Caméléon. Em vez de utilizar dois circuitos elétricos diferentes para a recarga e a tração, a Renault conseguiu reunir as duas operações com a mesma eletrônica, para obter uma recarga flexível, mantendo os custos sob controle. Agora, uma novidade passa a complementar esta performance: o novo Zoe inclui uma opção de recarga com corrente contínua (DC). Instalado entre o grupo motopropulsor elétrico e a bateria, este sistema permite fazer uma recarga de até 50 kW da bateria em terminais DC. Esta nova opção de recarga se adapta aos trajetos mais longos, principalmente em rodovias. A cada geração, um salto em termos de autonomia Na época do lançamento, no final de 2012, o primeiro Zoe oferecia aproximadamente 150 quilômetros de autonomia real com uma bateria de 22 kWh, uma distância que já era bastante superior em comparação com a distância média percorrida diariamente pelos condutores europeus. Em 2016, a Renault lançou a segunda geração do Zoe com a bateria Z.E. 40, cujos 41 kWh permitiram duplicar a autonomia do veículo, chegando a 300 quilômetros de autonomia real. O trabalho se concentrou na parte química dos íons de lítio, para melhorar a densidade da bateria. Para o novo Zoe E-Tech, a engenharia se concentrou na arquitetura da bateria e nos diferentes aspectos do projeto. As melhorias realizadas permitem atingir uma capacidade de 52 kWh ocupando um volume idêntico, o que se traduziu em um aumento de até 25% na autonomia, chegando a 385 quilômetros. Know-how, inovação e segurança Com uma capacidade que aumentou de 41 para 52 kWh, para uma massa limitada e um volume absolutamente idêntico, a bateria do novo Zoe E-Tech é fruto de um trabalho importante de concepção, realizado em conjunto entre a Renault e a LG Chem. Assim, a Renault repensou completamente a arquitetura interna da bateria, para minimizar a massa e o espaço ocupado pelos elementos da estrutura, liberando o máximo de volume para as células. Além disso, esta nova arquitetura interna mantém todas as performances da bateria (resistência a choques, arrefecimento a ar etc.) e responde às limitações técnicas associadas a uma potência de recarga que chega agora a 50 kW. Em torno de 80% da capacidade da bateria é resultado da otimização da arquitetura interna. Os 20% restantes derivam de melhorias nos componentes. Os químicos da LG Chem aproveitaram o volume liberado pelos engenheiros da Renault para projetar novas células de íons de lítio. Montadas em módulos na fábrica da LG Chem de Wroclaw, na Polônia, elas têm como característica uma altura maior e melhor performance da parte química. A bateria Z.E. 50 conta com todas as inovações desenvolvidas pela Renault para garantir a segurança de seus veículos elétricos. Além do sistema de gestão da bateria (BMS – Battery Management System), o circuito eletrônico alerta a respeito de qualquer aumento na temperatura interna, por meio de duas peças termossensíveis que, em caso de incêndio provocado por causas externas, permitem que os bombeiros tenham um acesso direto ao lado de dentro da bateria. A bateria pode ser reutilizada para a armazenagem de energia estacionária, quando sua performance passa a não mais a atender as necessidades de um veículo elétrico. Ela também pode ser reciclada por meio de uma logística reversa específica, que recupera e reutiliza ao máximo os elementos empregados em sua fabricação. Eficiência energética no mais alto nível Enquanto a autonomia do novo Zoe E-Tech se deve principalmente ao aumento da capacidade da bateria Z.E. 50, ela também se beneficia das várias otimizações realizadas pela Renault nas diferentes etapas da concepção do veículo, para melhorar sua eficiência energética. Assim, o novo Zoe E-Tech oferece uma das melhores relações do mercado entre capacidade da bateria e distância percorrida. Controle térmico da bateria: a temperatura de funcionamento da bateria é controlada por um sistema de arrefecimento externo, que envia ar pulsado para resfriar ou aquecer o módulo, para manter a faixa ideal de temperatura de funcionamento. Motor de alto rendimento: o novo Zoe E-Tech se beneficia de toda a experiência adquirida pela Renault no desenvolvimento de grupos motopropulsores elétricos que são tanto performantes como eficientes. A escolha por um motor com rotor síncrono bobinado permite principalmente oferecer uma excelente eficiência energética. O redutor encarregado de transferir a energia para as rodas se beneficia de optimizações que melhoram o rendimento. Bomba de calor: a Renault optou por substituir as tradicionais resistências por uma bomba de calor, para limitar o impacto dos sistemas de aquecimento e ar-condicionado na autonomia disponível. Aerodinâmica: O projeto da carroceria do veículo favorece a circulação sem prejudicar os fluxos de ar. Na parte da frente, por exemplo, as aberturas de ar integradas no para-choque do novo Zoe E-Tech contribuem para a redução da resistência do ar. Frenagem regenerativa: no novo Zoe E-Tech, cada fase de desaceleração contribui para recarregar a bateria graças à conversão da energia cinética em eletricidade. A integração de um pedal de freio desacoplado permite privilegiar a frenagem regenerativa sempre que possível, em oposição à ação mecânica dos freios a disco, que dissipam a energia sob a forma de calor. Eco-condução: a eficiência energética também depende do condutor. Com seu novo painel de instrumentos digital, o novo Zoe E-Tech permite que o condutor tenha melhor visualização do impacto de seu estilo de condução na autonomia disponível. Assim, ele se sensibiliza em relação aos conceitos da eco-condução, que incluem, por exemplo, antecipar a desaceleração para aproveitar ao máximo a frenagem regenerativa. Funcionalidade incomparável da recarga Tomada CCS proporciona mais funcionalidade: o novo Zoe E-Tech esconde sua tomada de recarga atrás do grande losango que adorna a grade frontal. Agora a portinhola de recarga abriga uma tomada CCS (Sistema Combinado de Recarga), ligeiramente mais volumosa. Ela é constituída de uma tomada padrão europeu, acompanhada de um conector com dois pinos, dedicado à recarga em corrente contínua. A posição central da tomada facilita a conexão, principalmente nos eletropostos públicos que dispõem de um cabo próprio. Tomada do tipo 2 para recarga AC: a tomada tipo 2 e o carregador Caméléon estão sempre disponíveis para um uso no dia a dia. Em casa, no trabalho, no estacionamento de um shopping center ou na rua, eles permitem uma recarga bastante flexível, cobrindo todas as opções disponíveis, da tomada doméstica de 2,3 kW até o eletroposto de recarga rápida de 22 kW. Conector de dois pinos dedicados à recarga DC: graças à tomada CCS, o novo Zoe E-TEch pode ser recarregado no modo rápido em corrente contínua (DC), até 50 kW. Para isso, basta inserir o cabo de recarga integrado ao eletroposto no conector de dois pinos localizado abaixo da tomada tipo 2. Recarga e autonomia: a tomada CCS do novo Zoe E-Tech simplifica o acesso e a gestão da recarga, em qualquer lugar. A facilidade de recarga é comprovada em qualquer circunstância do dia a dia: em casa ou no trabalho, na cidade, no supermercado ou no cinema, na via expressa ou na estrada, etc. A cada caso corresponde um período de estacionamento suficiente para recuperar um número significativo de quilômetros em termos de autonomia. Recarga residencial: seja em uma casa, condomínio ou edifício residencial, é possível fazer a recarga de 0 a 100% do novo Zoe E-Tech em 8h33 graças a uma Wallbox de 7,4 kW. O equipamento permite garantir com folga uma recarga completa durante a noite. O usuário que recarrega seu veículo em casa também pode aproveitar o recurso de programação, para ajustar a recarga em função das eventuais variações de tarifa praticadas pela empresa distribuidora de energia. Recarga na cidade: os centros das cidades oferecem oportunidades de recarga, tanto em eletropostos públicos como em estacionamentos, muitas vezes acompanhados da possibilidade de estacionar gratuitamente. Dá para aproveitar para almoçar no restaurante ou fazer umas comprinhas enquanto a bateria do Zoe é recarregada. Conectado a um terminal público com potência de 11 kW, o novo Zoe E-Tech recupera até 150 quilômetros de autonomia em 2 horas*. Recarga no supermercado: a instalação de terminais de recarga tem se tornado um verdadeiro diferencial competitivo para os supermercados e shopping centers. A cada dia novos locais disponibilizam eletropostos para recarga acelerada e muitas vezes gratuitas, permitindo oferecer um ganho significativo de autonomia aos clientes durante suas compras. Conectado a um terminal público de 22 kW, o novo Zoe E-Tech recupera até 150 quilômetros de autonomia em uma hora*. Recarga na estrada: graças à potência elevada de recarga do novo carregador DC, a recarga do novo Zoe E-Tech se insere no percurso natural da viagem. Seja em uma viagem de férias ou a trabalho, os trajetos de carro mais longos incluem paradas para descansar e recuperar o vigor. Na estrada, a nova recarga rápida do novo Zoe E-Tech se beneficia destas paradas para, em algumas dezenas de minutos, recuperar autonomia suficiente para chegar à próxima etapa. Em um terminal DC de 50 kW, em 30 minutos o novo Zoe E-Tech armazena energia suficiente para percorrer até 150 quilômetros*. * Os valores da duração e da distância mencionados aqui são calculados a partir dos resultados obtidos pelo novo Zoe por meio do procedimento de homologação WLTP (Procedimento Mundial Harmonizado de Teste para Veículos Leves, ciclo padronizado: 57% de trajetos urbanos, 25% de trajetos periurbanos, 18% de trajetos na estrada), com o objetivo de representar as condições reais de uso dos veículos. Entretanto, eles não levam em conta o tipo de trajeto realizado após a recarga. O tempo de recarga e a autonomia recuperada também dependem da temperatura, desgaste da bateria, potência entregue pelo terminal, estilo de condução e nível de recarga. Prazer de dirigir A nova geração do Zoe agrega aos atrativos intrínsecos da mobilidade elétrica uma motorização mais potente e um novo modo de condução especialmente adaptado ao uso na cidade, além de vários dispositivos de assistência à condução dedicados ao conforto e à segurança. Com a introdução de uma motorização de 135 cv, o novo Zoe Tech oferece acelerações e retomadas ainda mais ágeis. Agora, o prazer de dirigir e o conforto são ainda maiores, principalmente em via expressa. De 80 a 120 km/h, ele ganhou 2,2 segundos em comparação com a geração anterior. Este ganho facilita as ultrapassagens e o acesso a uma via expressa, com um torque sempre disponível imediatamente desde a partida do motor, além de um funcionamento ainda mais silencioso graças ao aprimoramento dos atributos acústicos. O novo Zoe Tech também oferece um novo modo de condução que faz com que dirigir na cidade seja mais fácil. Batizado de “modo B”, ele oferece uma desaceleração acentuada, permitindo reduzir o uso do pedal do freio. O novo Zoe E-Tech é sempre equipado com um motor síncrono com rotor bobinado concebido no Technocentre da Renault e produzido na fábrica de Cléon, na França. O projeto exigiu uma verdadeira expertise em termos de produção, permitindo limitar o uso de metais raros e oferecendo um excelente rendimento energético, principalmente nas faixas de rotação elevadas. Aproximadamente 60 peças que compõem o controlador eletrônico de potência (PEC, Power Electronic Controller) foram atualizadas para acompanhar o aumento de potência, torque e rotações do motor R135. Estas peças representam aproximadamente 70% do valor total do PEC. O inversor que converte a energia da bateria em corrente alternada para o motor teve um aumento na intensidade de 230 para 280 A. Motor de 135 cv: a engenharia aproveitou a chegada de uma bateria com capacidade aumentada no novo Zoe E-Tech para tirar o melhor partido possível de seu motor 100% Renault de 135 cv. Assim, o novo Zoe E-Tech entrega desempenhos ainda melhores, aumentando a funcionalidade e o prazer de dirigir, principalmente nas ultrapassagens ou em via expressa. Equipado com o motor R135, ele entrega um torque de 25 kgfm, o que permite passar de 80 a 120 km/h em apenas 7,1 segundos, um ganho de 2,2 segundos em comparação com o motor R110. Agora, ele vai de 0 a 100 km/h em menos de 10 segundos. Além disso, a velocidade máxima chega a 140 km/h. Modo B: o novo Zoe E-Tech inaugura um novo modo de condução por meio do qual o condutor quase não precisa mais utilizar o pedal do freio. Quando o modo B está ativado, a carro desacelera de forma nitidamente mais pronunciada assim que o condutor solta o pedal do acelerador. O modo B simplifica a condução, principalmente na cidade ou ao reduzir a velocidade. Tecnicamente, sua integração conta com um novo sistema de frenagem que também melhora as sensações percebidas no pedal do freio. Já o modo D continua sendo especialmente útil quando o condutor quer aproveitar a inércia do veículo, por exemplo, em via expressa. E com o e-shifter, o condutor alterna facilmente entre os modos B e D. Dispositivo eletrônico “E-Shifter”: equipado com um motor elétrico, o novo Zoe E-Tech evidentemente não tem caixa de câmbio nem embreagem, mas continua tendo uma alavanca para alternar entre os diferentes modos de condução ou engrenar a marcha a ré. A alavanca mecânica deu lugar a um dispositivo eletrônico batizado de “e-shifter”. Simples toques no pomo da alavanca são suficientes para enviar as instruções ao controlador do grupo motopropulsor. O modo de condução selecionado fica claramente visível no console central, assim como na tela de 10 polegadas do condutor. Assim como acontece com o freio de estacionamento automático, o novo Zoe E-Tech aumenta a experiência 100% elétrica em todas as funções úteis ao condutor. Mudança automática dos faróis: o carro alterna automaticamente de farol alto para farol baixo quando é detectado que um veículo está se aproximando no sentido inverso. Alerta de ponto cego: esta função alerta o condutor quando um veículo ou obstáculo se encontra na zona de ponto cego do novo Zoe E-Tech. Assistência automática em rampa (Auto-Hold): a função Auto-Hold permite manter o veículo parado quando o condutor solta o pedal do freio, aumentando o conforto de condução principalmente em engarrafamentos. Radar de estacionamento dianteiro e traseiro: os sensores integrados na frente e na traseira do veículo detectam obstáculos durante as manobras, complementando a função da câmera de ré. Freio de estacionamento automático: com o freio de estacionamento automático, não é necessário acionar o freio de mão antes de sair do veículo ou ao dar a partida em ladeiras, aumentando a ergonomia na utilização. Outra vantagem é a ausência de alavanca, liberando espaço no console central. Renault On Demand O novo Zoe E-Tech também está disponível no Renault On Demand, o serviço de assinatura de longa duração da marca pioneiro entre veículos elétricos do mercado brasileiro. Para o plano de 36 meses e 1.000 km por mês, o valor mensal é de R$ 3.890. A contratação é 100% on-line, realizada no site www.renaultondemand.com.br, incluindo a assinatura digital do contrato e todo o acompanhamento durante o período de utilização do Renault On Demand, como conferir o status do pedido, gerenciar pagamentos e serviços contratados, consultar multas recebidas, entre outros. O cliente também pode realizar a contratação na rede de concessionárias credenciada. O Renault On Demand inclui os serviços: Manutenção: revisões preventivas Gestão de documentos: todos os documentos e taxas relacionados ao veículo como IPVA e licenciamento são gerenciados pelo Renault On Demand. Seguro Auto: proteção contra roubo, furto, incêndio e terceiros. Assistência 24 horas: serviços de reboque, chaveiro, retorno ao domicílio, hospedagem, carro reserva, e outros serviços emergenciais disponíveis por meio do 0800 888 1500. O cliente pode ainda personalizar sua assinatura incluindo outros serviços. O valor adicional na mensalidade dependerá do plano escolhido: Entrega do veículo em casa. Película solar e/ou película de proteção. Seguro proteção financeira: proteção em caso de desemprego involuntário, incapacidade, morte ou invalidez, em parceria com a seguradora BNP Paribas Cardif. Ao término do plano, o cliente poderá optar pela renovação antecipada e assim, receber o novo veículo na data de devolução do antigo. Mobilize, a marca dedicada aos serviços de mobilidade e energia no Grupo Renault A Mobilize é uma das quatro unidades de negócio do Grupo Renault, lançada em janeiro. Tem como foco os clientes que desejam adotar formas de mobilidade mais sustentáveis e compartilhadas. A Mobilize responde às novas necessidades dos usuários, promovendo ecossistemas energéticos sustentáveis, de acordo com o objetivo do Grupo Renault de atingir a neutralidade de carbono e à sua ambição de desenvolver o valor da economia circular. A Mobilize oferece serviços de mobilidade, energia e dados para outras marcas e parceiros, apoiando-se nos melhores ecossistemas abertos. Parceria com a WEG e EDP A Renault homologou a WEG como fornecedora oficial de estações de recarga para veículos elétricos. O contrato, realizado através da EDP, empresa especializada em mobilidade elétrica, que será responsável pelas vistorias e instalações dos equipamentos, prevê o fornecimento de Estações de Recargas e acessórios para os principais showroons das concessionárias Renault, frotistas e consumidores finais. Desenvolvida e fabricada no Brasil especialmente para atender as necessidades de potência, conectividade, velocidade de recarga e segurança para veículos elétricos, a nova geração de Estações de Recarga da WEG, possui design moderno e é inteligente, possibilitando a conexão à internet e a plataformas de gestão para cobrança ou rateio do consumo de cada usuário. Além disso, permite o controle de acesso via cartões de proximidade (tags RFID) ou aplicativos de celular. Os carregadores indicados para o novo Zoe E-Tech são os Wallbox de 7,4 kW e 22 kW em corrente alternada (AC) indicados para uso residencial e comercial e os carregadores de 50kW em corrente contínua (DC), indicado para frotas, com capacidade para abastecer o veículo elétrico para uma autonomia de 100 quilômetros em média 2 horas ou em 40 minutos com os modelos residenciais e comerciais e com capacidade de se chegar a uma autonomia de 100 quilômetros em média com apenas 20 minutos. As estações de recarga da WEG recomendadas para o novo Zoe E-Tech são os Wallbox de 7,4 kW que permite uma recarga de 100km de autonomia em 2 horas e o modelo de 22 kW que recarrega 100km de autonomia em 40 minutos, ambos em corrente alternada (AC), são indicados para uso residencial e comercial. Possui ainda a opção de recarga rápida com estações de recarga de 50kW em corrente contínua (DC), indicado para frotas, onde os mesmos 100 km de autonomia são obtidos em média em apenas 20 minutos. Os clientes pessoa física poderão comprar os Wallbox, do fabricante WEG, diretamente pelo site https://edpsmart.edpcomunicacao.com.br/renault, de um modo prático e rápido e com desconto de até 7%. Os clientes pessoa jurídica serão acompanhados diretamente pela engenharia e comercial da EDP de modo a oferecer uma solução customizada a frota. As dez estações de recarga instaladas em concessionárias Renault nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Brasília, Ceará, Pernambuco, Rio Grande do Sul e Paraná, permitem livremente o uso para usuários de veículos elétricos. Sobre a WEG Fundada em 1961, a WEG é uma empresa global de equipamentos eletroeletrônicos, atuando principalmente no setor de bens de capital com soluções em máquinas elétricas, automação e tintas, para diversos setores, incluindo infraestrutura, siderurgia, papel e celulose, petróleo e gás, mineração, entre muitos outros. A WEG se destaca em inovação pelo desenvolvimento constante de soluções para atender as grandes tendências voltadas a eficiência energética, energias renováveis e mobilidade elétrica. Com operações industriais em 12 países e presença comercial em mais de 135 países, a companhia possui mais de 33 mil colaboradores distribuídos pelo mundo. Em 2020 a WEG atingiu faturamento líquido de 17,5 bilhões, destes 56 proveniente das vendas realizadas fora do Brasil. Sobre a EDP Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A Companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica, além de atuar em Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia. Em Distribuição, atende cerca de 3,5 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo, além de ser a principal acionista da Celesc, em Santa Catarina. Foi eleita em 2020 a empresa mais inovadora do setor elétrico pelo ranking Valor Inovação, do jornal Valor Econômico, e é referência em Governança e Sustentabilidade, estando há 15 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3. Sobre a Renault Marca histórica de mobilidade e pioneira em veículos elétricos na Europa, a Renault sempre desenvolveu veículos inovadores. Com o plano estratégico “Renaulution”, a marca iniciou uma ambiciosa transformação para a geração de valor, buscando uma gama de produtos ainda mais competitiva, balanceada e eletrificada. Sua ambição é incorporar modernidade e inovação em tecnologia, energia e serviços de mobilidade na indústria automotiva e além.

Leia mais
16/ 04

RENAULT DO BRASIL CONQUISTA A CERTIFICAÇÃO GREAT PLACE TO WORK

A Renault do Brasil conquistou a certificação Great Place to Work (Melhores Empresas para Trabalhar), concedida pela consultoria global GPTW a partir da aplicação de pesquisa de clima organizacional, que analisa, através da percepção dos colaboradores, o nível de satisfação em relação ao ambiente de trabalho. Para obter a certificação é necessário alcançar a adesão mínima de respondentes e 70% ou mais de satisfação na pesquisa on-line aplicada com colaboradores. O Great Place to Work é uma consultoria global, presente em 109 países, que apoia organizações a obter melhores resultados por meio de uma cultura de confiança, alto desempenho e inovação. No Brasil o GPTW atua há mais de 20 anos. “As pessoas são o nosso maior patrimônio. Esta certificação é motivo de muito orgulho, especialmente porque a avaliação dá voz aos colaboradores, o que nos mostra que estamos no caminho certo”, afirma Ricardo Gondo, presidente da Renault do Brasil. A Renault investe continuamente na melhoria de suas práticas de gestão. Este reconhecimento se soma aos nove anos consecutivos como uma das melhores empresas para se trabalhar no país pelo Guia Exame - VOCÊ S/A. Renault do Brasil Produzindo no Brasil há mais de 22 anos, a Renault conta com cerca de 6.400 colaboradores diretos e gera aproximadamente 25 mil empregos indiretos. A Renault está localizada em São José dos Pinhais (PR), onde fica o Complexo Ayrton Senna, que reúne as quatro fábricas da marca no Brasil: a de automóveis (CVP), a de comerciais leves (CVU), a de motores (CMO), além da fábrica de injeção de alumínio (CIA). O Complexo Ayrton Senna está localizado em um espaço de 2,5 milhões de m², sendo que 60% dessa área são de mata preservada. O Complexo Ayrton Senna também conta com cerca de 800 colaboradores nas áreas de Engenharia. Instalado em 2007, o centro de tecnologia Renault Tecnologia Américas (RTA) tem o objetivo de desenvolver produtos voltados às necessidades e ao perfil do consumidor latino-americano.

Leia mais
Gerenciador de Cookies
Nosso site utiliza cookies para melhorar sua navegação, acesse nossa política de privacidade para saber mais.

Gerenciar Cookies:

Necessários

Esses cookies permitem funcionalidades essenciais, tais como segurança e suas permissões.

API LGPD

Estatísticos

Esses cookies nos ajudam a entender como os visitantes interagem com nosso site.

GOOGLE ANALYTICS